Interview: Cherry Interviews


Hey sweethearts.
Recentemente propus-me a uma entrevista com a Mari do blogue Cherry Interviews e como ficou combinado e mais do que prometido, irei publicar uma crítica ao nosso pequeno encontro virtual que envolveu questões sobretudo do meu projeto ao iniciar o Goodies Lover.
Como é óbvio, dedico isto à entrevistadora que arranjou tempo na sua agenda para aturar os meus caprichos e que elaborou as quinze perguntas tão docemente.
Antes de iniciar o verdadeiro ponto deste artigo, quero deixar claro que serei o mais honesta e construtiva possível e caso não concordem com as minhas palavras podem debater as vossas ideias comigo.
Quero ainda dizer que se estão à procura de bons blogues de entrevistas podem sempre encomenda-las no Cherry Interview. Este blogue executa o seu trabalho corretamente e nota-se que gostam do que fazem.
#BeOpenMind!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Como referi na introdução deste artigo, recentemente fui entrevistada pela Mari do Cherry Interviews e posso dizer que não me arrependo da minha escolha em ter entrado em contato com o blogue.
Podemos dizer que como humana e crítica, sou uma pessoa perfeccionista, que gosta que os resultados sejam positivos.
Quando entrei em contato com o blogue Cherry Interviews fui bastante clara e direta que recusaria qualquer tipo de entrevista podre que envolve-se perguntas pessoais e não profissionais, como por exemplo, a quantidade extensa de blogues de entrevistas que se atrevem a perguntar a comida favorita do blogueiro.
Posto isto e deixando uma nota que queria profissionalismo e não a vida alheia das pessoas, a entrevistadora Mari executou o seu papel com grande aptidão e demonstrou capacidade em contornar as minhas exigências, acabando por aturar os meus caprichos.

Interview: Cherry Interviews

Como crítica não poderei de deixar de admitir que este trabalho não é o potencial máximo da Mari mas que com a ajuda e empenho necessário, podemos admitir que esta entrevistadora tem grandes capacidades de se vir a distinguir neste campo.
As quinze questões elaboradas com cuidado não foram 100% sobre o blogue, o que deveria de ser uma vez que o cliente encomenda atrás do nome do seu projeto, no entanto, tenho que admitir que para alguém que deu o seu máximo em assistir o entrevistado com caprichos saiu-se bem.
Também temos que ter em vista que o Goodies Lover é um blogue totalmente novo na blogosphera e pouco se pode perguntar, mas mesmo assim, estás de parabéns na forma como estruturaste a entrevista.
Mantendo-me no assunto da sua estrutura, a meu ver, acredito que devias de ter organizado melhor a enumeração das questões. Primeiro inicias a entrevista a questionar-me sobre o blogue, depois mudas o tema direcionando-o para mim e por fim, novamente questionando sobre o blogue. Atenção a isto!
Outro ponto em que falhaste foi não teres feito uma introdução, mesmo que fosse simples e curta, à entrevista. Uma introdução profissional que respondesse para quem lê o teu trabalho e não conhece o trabalho de quem estás a entrevistar, possa saber um pouco que tipo de entrevista é, que pontos chaves vais sobressair, a que tipo de entrevistado se dirige, entre outras informações necessárias.

Fico feliz em saber que conseguimos encontrar um elo de ligação e aspetos/opiniões em comum, como por exemplo, a nossa exigência para com os críticos. Afinal, qual é o entrevistado que não gosta de se sentir compreendido e apoiado pelo entrevistador?
Quero ainda destacar que notou-se que gostas do teu trabalho e amas o que fazes, que como já referi na entrevista, é muito importante amar a nossa arte. Aliás, é a alma do negócio.
Outro aspeto que te distingue dos demais blogues de entrevistas é a tua capacidade enorme de conseguir arranjar paciência para aturar os caprichos das pessoas, que como sabemos, a primeira coisa que fiz foi estipular regras. Sobre isto, espero não teres ficado ofendida em ter metido o nariz no teu trabalho, mas mesmo assim, agradeço-te por teres respeitado a nota que te deixei.

Antes de terminar este pequeníssimo texto de opinião ao que me apresentaste, quero-te deixar palavras de confiança para que nunca desistas do que gostas, nem do blogue, nem das entrevistas, mas sim, para que lutes e ambiciones em melhorar.
Tu tens um bichinho aí dentro por vir à tona, só precisas de acreditar nas tuas capacidades e sonhos.
Ainda quero elogiar-te num ponto fortíssimo - esta foi a melhor entrevista que vi até hoje na blogosphera e espero que com esta, tu e outras pessoas se inspirem em dar o seu máximo e melhorar a força das suas palavras, mas sobretudo, ambiciono que consigamos, de certa forma, chegar às pessoas e faze-las entender o significado não só de amar, mas também o significado do que é um bom trabalho no campo do jornalismo e do crítico.
Por último, afirmo que superaste as minhas espectativas pois, nunca pensei que me fossem feitas perguntas que me respeitassem.

Nunca desistas do Cherry Interviews!
btw... Eu amava o outro layout! Partiste-me o coração com esta mudança!


Comentários

Eduarda Motta disse…
Querida você vai postar para lerem sua entrevista ou dar uma de critica? Se quiser criticar cria um blog. Obrigada de nada, antes de criticar faça melhor.
Gabriela Sants disse…
Nossa que legal!! aqui nós ganhamos críticas "construtivas" + bônus de indiretas? sem precisar encomendar? já quero!!!
Minnie Vayne disse…
Eduarda, lamento que não tenhas bases que te indiquem que o Goodies é um blogue. Ainda lamento a tua falta de conhecimento a inglês quando marquei o artigo como #BeOpenMind #OffTopic, se quiseres a tradução também te a faço.
Segundo, quero-te dizer que a inveja é lixada. Como blogueira e cidadã de um país que defende a liberdade de expressão, luto e não me calo quando se trata dos meus pontos de vista.
A Mari mereceu o meu respeito por mérito, quanto a ti, talvez um dia te apareça uma surpresa à frente por não conseguires desejar o bem aos outros, nem aceitares opiniões contrárias.
Um resto de um bom dia.
Minnie Vayne disse…
Gabriela, em vez alguma escrevi indiretas, pelo contrário, fui bastante direta até para quem leu com atenção.
Obrigada pela atenção.
Mari Mikaelson disse…
Apesar de todos os comentários acima, quero agradecer-te. Acredito que esta crítica me ajudará bastante. Desejo apenas que todas as pessoas um dia consigam ver uma crítica como um modo de melhorar. <3 Obrigada, de verdade.

Postagens mais visitadas